23 de dez de 2009

Centenário_CE-7/Setembro - Encontro... dos Reencontros

Chegando a Alto Jequitibá, novamente a rememorável dúvida da atitude adulta, que é mister, se deveria prevalecer ou dar-se-ia passagem à desenfreada volta à infância, que sempre nos doutrina, sem as consequências dos atos praticados, assim que na terrinha nos reunimos. Mas... quando eu estou aqui, vivo este momento lindo, olhando pra você, e as mesmas emoções sentindo, são tantas as vividas são momentos que eu não esqueci detalhes de uma vida, histórias que eu conheci aqui... e c/ você. Por que não a junção do adulto, do adolescente e da infância e formarmos o Ex-aluno(a), esquecendo na entrada da Cidade Sem Pecado de Aylê-Salassié Filgueiras Quintão, TUDO que não tem haver com os momentos saudosos que aqui seriam revividos. Neste ano a data do início dos festejos foi antecipada há alguns dias e meses, se não, vejamos: a data oficial das festividades foi estipulada ao dia 4 de setembro de 2009, mas milhares de Ex-aluno(a) e visitantes já as tinham em suas ansiosas expectativas, planejando suas locações, como seriam as viagens... grande dilema_ ônibus? Encontrariam vagas apropriadas. Qual a empresa? Os horários ofereceriam dificuldades e o retorno? Ir de carro? Qual o melhor trajeto, o mais econômico, o menos perigoso e o melhor horário para a viagem? Já aqui, onde se alimentariam? Na terrinha estava frio ou calor... qual o vestuário mais apropriado para emalar. Houve, sim, em 2009 varias datas de 4 de setembro para cada ex-aluno(a) aqui reencontrados(as). Houve Ex-aluno(a) que estiveram em datas anteriores ao mês de setembro, em Alto Jequitibá e adjacências, a fim de assegurar seu cantinho. Uns bem outros nem tanto... mas se reencontraram sim. No hotel 5 star Ed Repolh00, foi instituído um plebiscito para decidir qual Ex-aluno(a) não poderia se hospedar, a fim de evitar, por precaução, a obediência a Lei do Silêncio, não reclamar da alimentação próximo aos demais hóspedes, não reclamar da margarina servida no pote de manteiga, não exigir repolho nas refeições, não soltar bombinha, não se ajuntar a outros “maus elementos” e unidos atrapalhar o sossego dos demais e, etc... assim posto, o Sapo foi coaxar em outra lagoa. Mas, o castigo veio rapidinho: Nilton Nereu e Maurício Dublasievicz deitaram e rolaram: ordem no recito_ Nota 0 . Sossego_ Nota 0 . Pior: juntaram aos dois, o expulso Sapo, Pelé, Queijinho, Padre, Bororó que há muitos anos não praticavam indisciplinas das boas... deitaram e rolaram. A reza de Alguém de Nilópolis é poderosa e funcionou muito bem. Enumerados(as) Ex-alunos(as) deslocaram a partir do dia 02 -03 -04/09/2009 para Alto Jequitibá a fim de participarem da Homenagem que a APCE( Ex-CE ) prestaria no dia 04/09/2009 às 19h30mim no Pavilhão a Ex-Professor(a) e a Ex-Funcionário. Cheguei no dia 03/09/2009 e procurei imediatamente o Enio Divino de Souza que agregou em si o Ex-aluno, o Ex-Funcionário e o Ex-Professor do Colégio Evangélico durante 42 anos... desde 1943 até 1985. Estudou de 1943 até 1954, concluindo todos os Cursos disponibilizados no Estabelecimento de Ensino. De 1955 até 1985 exerceu a Função de Auxiliar de Disciplina e logo assume como Diretor do Internato Masculino, por Indicação do Rev. Cícero Siqueira da Silva Romeu e exerceu também a Função de Professor. Disse-lhe de minha satisfação e alegria pessoal por antecipar minha viagem à terrinha com a finalidade de presenciar a solenidade em que ele seria uma das pessoas ilustres a serem homenageadas. No Pavilhão, sendo homenageados, estavam pessoas que muito bem souberam simbolizar o que é a Instituição Colégio Evangélico, da qual soubemos desfrutar o Saber, a Civilidade, o Amor, a Amizade e sobretudo, aprendemos a ser homens e mulheres imbuídos do Poder de Pai, Mãe e Profissionais em nosso Pais, e, também, no exterior. A pessoa do Enio Divino de Souza ultrapassou para este Ex-aluno a Função de Diretor do Internato Masculino por oito(8) anos.: é meu amigo, o que muito me orgulha... a quem muito sou agradecido. Amigo Enio, nunca será tarde nem fora de época, para que haja reconhecimento ao valor de alguém. O tempo não segue sua trajetória... ele simplesmente para... aguarda. Aconteceu contigo. Sua homenagem não foi tardia. Aconteceu no Centenário da Instituição que sempre o valorizou, e, você fez por merecer e a amou. Portanto, o dia, o mês e o ano foram sublimes na justiça que bem a mereceu. E o Espaço Enio Divino de Souza... o que dizer do local que você mais tempo passou e conviveu... nada. Lá está a Placa descerrada. Ponto final. Mas como tudo não é perfeito, não é mesmo Rev. Anderson, passou-se décadas e décadas, castigos e muitos castigos, buchichos e muitos buchichos para que, enfim, pudéssemos saber oficialmente que o Repolho agora é Legal + Oficial. Viva o Repolh00 Divino de Souza!!! Está Decretado e Abolido o Enio de Alto Jequitibá, do Colégio Evangélico e de Ex-aluno(a). Uffa... Esqueci... vai continuar o Enio, Juiz de Paz que praticou mais de 2000 Atos Legais na Região. Nesta Solenidade o colega Guaraci Sathler em suas inteligentes e gentis palavras discursadas à Professora Clícia Siqueira Labrunie, entre tantas verdades expostas, uma é muito pessoal a este Ex-aluno:_ Temor que nutria pela Professora Clícia... que nunca o repreendeu,,, nem uma má palavra lhe foi dirigida. Mas a temia. Ano passado, em reunião na casa do casal de Ex-alunos Mauro e Raquel, enchi-me de coragem e fui até a Professora e falei corajosa e diretamente deste meu temor... conversamos durante 20 a 30 minutos, o que incomodou a muita gente presente. Senti nela uma doçura de pessoa... com muita autoridade, inteligência e perspicácia. Bem fui agraciado com o Livro 50 anos depois. Muito justa a homenagem à Professora de Português e Francês... Renée Gripp. Presto-lhe meus sinceros agradecimentos e peço-lhe perdão pelo muito que fiz em suas aulas. Como bem disse a querida Professora Guilhermina, a doçura, a delicadeza, a simplicidade e humildade com que nos solicitava atenção às suas aulas... eram fatos indiscutíveis de sua ética educacional e pessoal. Contudo, nunca deixou de me convidar para saborear as gostosas jabuticabas e deliciosos lanches em sua grande cozinha. Ah, sim querem saber minhas notas mensais. Pois muito bem... sempre foram 100 e ela mantinha as notas mesmo sendo o maior bagunceiro de suas aulas. O Professor Ziba e a Professora Celi Lopes os conheciam de nomes. Mas lá estavam por que fizeram o nome da Instituição ser engrandecida como muito bem os disseram o Rev. Isaías Medeiros e a palestrante que não lembro o nome. Quanto ao casal de meus Professores e Diretor na transição do falecimento do Rev. Cícero Siqueira da Silva Romeu em 1963, são maravilhosos... sou fã de cadeirinha. Jabes foi meu Diretor Geral em 1964 de quem me tornei amigo e principal gozador. Acreditem se quiser: o Professor Jabes Werner encontrou minha esposa e ela o cumprimentou, e, quando se lembrou quem era ela, disse: fala para o sacana do Sapo que este ano comprei um terno novo para o desfile. Não mais aguentava suas piadas: Professor é o mesmo terno do ano passado . De fato este ano o homem estava impecável. Quanto a Professora Emília Segall Werner o que dizer de uma pessoa que durante 4 anos do Curso Ginasial tratou-me com carinho, elevada amizade, ensinava-me em sua casa a matéria que não havia compreendido em sala de aula, isto após saboroso lanche. Aliás sempre não entendia a matéria... e sempre estava em sua casa... e lanchava. Minhas notas nos 4 anos de ginasial, sempre foram 100, mas ficava com 90... débito de bagunça. Dizia-me: Sapo já descontei 10 pontos da prova deste mês... suas bagunças não impedirão de dar minhas aulas. Este foi o único ano que não estive em sua residência. E também não vi a minha querida colega e amiga Janice Segall. Definitivamente o dia 04 de setembro de 2009 jamais será um dia normal após a solenidade às pessoas homenageadas. Até, por que, esqueceu-se de colocar em locais do pavilhão, e, estrategicamente “baldes para recolherem as muitas lágrimas derramadas”. 1909 - 2009_ Um século de exaltação ao saber, a socialização e amor à Pátria... Colégio Evangélico se a sua localização estivesse em quaisquer Países da Europa, América do Norte e até em alguns Países da própria América do Sul, com certeza estaria Tombado como Patrimônio da Humanidade. Mas aqui, e, na cidade, que ainda parece sem pecado(?)... o som altíssimo nos carros de passeios é motivo da presença, e, pasmem, bem eficiente, educada e tolerante dos Representantes da Lei e da Ordem, que em muitos dos Municípios que conhecemos, por este Brasilzão que não tem fronteiras, são escárnio popular. Porém, aqui são vaiados... será lá Brasil... eram Ex-alunos(as)... não dá para acreditar! Logo no centenário da Instituição que lhes ensinou, também, manter a ordem pública incólume. E a jovem Ex-aluna que emocionada e estática, a frente da estátua do Casal de Benfeitores de Deus na terra, chorava copiosamente e expressava palavras, que tentei me aproximar para ouvir ou dizer-lhe algo... mas, que me contive a atrapalhar o monólogo, que senti sincero. Ainda parece a cidade sem pecado(!)... mas, e o show da Banda ao vivo? E na Praça(!)... o que acontecia no Reino do Homem de Deus? Novidade implantada que trabalhada... florescerá encanto a festa e divertimento adicional aos presentes. Parabéns para a ideia do colega Walfredo Pontes Neto da época de 1972 / 1973. Já deu certo... agendar. Não pude este ano brincar com uma loirinha gelada... a cada lado que olhava ou estava... lá estava um Reverendo observando. Bico seco no popular. Não poderia. Todos eles são Ex-alunos e muitos meus colegas. Devem ter imaginado... convivi com este cara?... É o mesmo andar quando nos servia a alimentação no refeitório... esta foi demais, mas foi assim que fui reconhecido diante de uma multidão, após 45 anos de ausência de transformações físicas radicais(hoje... bonitão) pelo então Rev. Jarbas Rodrigues de Sales, Ex-aluno da época de 1959 / 1967. Fatos como este e muitos outros parecidos ou não, fazem do Ex-aluno(a) um ser deferente. É por isso que combato a elitização quando estamos reunidos nos confraternizando... obrigado por que sou seu colega e amigo... por que não é elitizado, e, aqui testemunho com prazer - Reverendo Jarbas. O que aqui faço é com muito respeito. Tem meu respeito como colega, ex-aluno e por ser um Servo de Nosso Deus. Pelé o que relato sobre o amigo risonho, de boa conversa, maleável, educado, prestativo. É negão foram 45 anos e quando o achei, perdido na net, jamais poderia imaginar que a pessoa, quando menino interno no Colégio Evangélico, continuava a mesma, agora adulta. Os momentos contigo foram inesquecíveis e até os que não passamos juntos... estávamos nos achando. Depois tivemos as presenças de Queijinho(Ex-aluno Mário Sergio Câmara da época 1961 / 1966). Não mudou. Mesmo colega e que simpatia. Parecíamos estar vendo aquele jovem estudioso, bem comportado sem nenhum traço diferencial. Até o Ronaldo Coelho Tavares(Ex-aluno da época 1962 /1965). Só cresceu... mas o mesmo jeito a maneira de tratar e a consideração. Até parece que o tempo não passou... é o tempo não passa para o(a) Ex-aluno(a). O Passarinho surge de repente assim como não querendo nada, mas, ao mesmo tempo quer tudo... um parceiro de grandes times... excelente ponta esquerda: o time que o tinha sabia que a vitória sempre era questão de tempo. Quando o vi próximo à mesa de cadastro não estava acreditando. A identificação no peito dizia José das Graças Pereira(Ex-aluno da época 1958 / 1962). Mas quem era? No tempo em que estudávamos e jogávamos nos mesmos times, nunca soubera do seu nome. São estas algumas das sucintas e pitorescas histórias que envolvem Ex-aluno(a). Como foi bom rever Maguinha(Magda Gerhardt, Ex-aluna da época 1957 / 1967), Lidinha(Maria Lídice Faria, Ex-aluna da época 1962 / 1969), Isa Virgínia Boechat Póvoa(Ex-aluna da época 1961 / 1968) Fico por aqui... foram 54 Ex-alunos(as) contados e cadastrados que nada sabia de ninguém nem eles de mim. É difícil falar de todos. Foram décadas de ausência. É lógico... muitos micos pagos olhando olho no olho... nada. Depois a realidade de fato: meu colega, minha colega estão vivos, estamos nos reencontrando. Dentre alguns fatos inusitados que vivi neste período, uns sobressaem ao demais, e, os fatores motivadores são incontáveis. Estava fazendo o cadastramento de Ex-alunos, e, era observado por um senhor de cabelos bem branquinhos, enquanto cedia sua vez para as senhoritas. Chegou sua vez, olhou para trás e como não tinha mais ninguém, sentou me encarando, e, quando iria perguntar pelo seu nome, fui interrompido. bem, o que aquele senhor me dizia chamou a atenção de muita gente, inclusive minha família. Quero dizer que ele tinha os cabelos brancos, sim, mas o “senhor”, já é por minha conta... colega Agildo Ribeiro Campo da época 1957 / 1959, não o conhecia pessoalmente, somente por contato de e-mail, mas, saiba, foram momentos inesquecíveis ouvindo-o falar, e, da maneira como o fazia. É uma recordação que me marcará profundamente, e creia jamais esquecerei aqueles momentos.... E como cresceu a fila. Detalhe o cadastro do Agildo estava completo, não deveria fazê-lo nem renová-lo. Assim como ficou uma pergunta no ar, durante o Cadastramento de ex-aluno(a): o colega Gedeon Arantes de Araújo, o Bororozinho, grudou na cadeira como se tivesse sentado sobre cola. Seu cadastro estava em dia e não faltava dados complementares, mas ali permaneceu longo tempo e nenhuma resposta concedeu... mas sua atenção estava fixado numa linda colega, que por sinal estava, pasmem, grudada no ombro do Sapo(seria a tal cola?). Colega Irlete Helena Castro Cunha dá para nos esclarecer o que acontecia naquele momento, na mesa do cadastramento. Foi difícil tirar o colega da cadeira. De fato o tempo decorrido na ausência provoca este estado de espírito. Acho que eles eram telepatas, pois não ouvi nenhuma palavra pronunciada por ambos... viva a eterna amizade aeceana. Ainda na mesa de Cadastramento convivi com a excelente ex-aluna Rosy Gripp Gobbo. Pessoa simples, elegante e muito inteligente. Ficou o sabor do quero mais. Uma pessoa que sabe conquistar o respeito de outrem. Foram inesquecíveis aqueles momentos e não deixei por menos, eternizei-os com uma foto bem saudável de quem o Sapo aprendeu a respeitar, admirar e gostar. Já a perda de muitos crachás pelas Ex-alunas, após seus cadastramentos, foram fatos inusitados. Seriam pelos amáveis beijos recebidos do Ex-aluno Sapo? Bem a verdade é que dezenas e dezenas de meninas(elas continuam “nossas lindas meninas”) retornavam à mesa para exigirem suas identificações, que por quaisquer motivos alheios ou desconhecidos, não mais os possuíam. Achariam elas que o Sapo poderia ser transformado num príncipe, através dos recíprocos beijos e arrebatar alguma, como conta famoso Conto de Fada?... Que mistério?... Mas aconteceu. Deus atendendo ao nosso Mestre e Educador Emérito Rev. Cícero Siqueira da Silva Romeu, resolve abrandar o intenso calor que pairava na Terrinha “Quase Sem Pecado” e abre a torneira. Não foi lá um dilúvio, mas ilhou muita gente... muitos não conseguiram ir de carro para suas casas. Ah! Os cabelos da donzelas... que fazer?. Mas nesse entremeio de “não sei o que fazer nesta hora” surge do nada dois Ex-alunos que tornam-se heróis, aclamados publicamente, no desfecho: “salvar as vidas” de duas senhoras e uma menininha que estavam “ilhadas” na saída da porta do pavilhão para a entrada do Colégio. Os colegas com seus atos heroicos, fazem de seus braços e mãos suposta cadeiras, e, assim “salvam” as ilhadas da corredeira formada pela bendita chuva. Dizem que os colegas heroicos são o Sapo(que estava no seu habitat natural) e o Maestro de nossa Fanfarra. Deve-se testemunhar aqui e nos anais desta inesquecível história do 100 anos do Colégio Evangélico, a figura despreendedora de Cândida Orlandina Dias Berbert, a Ex-aluna, a Professora, a Organizadora dos Festejos e a nossa querida Candinha que tão entusiasticamente produziu o que vimos, sentimos e ouvimos. Sem a sua presença e desenvoltura a festa acontecida não teria sido completa nos detalhes apresentados. Excelente homenagem demonstrada no desfile, quando pudemos sentir o extravasar de suas contidas emoções no agradecimento reconhecido por todos os presentes. O(a) Ex-aluno(a) a agradece pelo esforço empreendido para que nada faltasse ou destoasse do contexto final dos festejos. Mas nem tudo foi alegria... o quero estar contigo... vim para ficar... e neste sombreiro aos festejos dos 100 anos do Colégio Evangélico uma pergunta sempre ecoava:_ Fulano(a) não foi citado em nenhuma homenagem. Se algo faltou e pesou com sua ausência, este foi à falta da citação de muitos(as) que fizeram pela Instituição de Ensino no período, que sabemos, não teremos mais. Sejam vocês quem forem e estejam onde estiverem, saibam que inúmeros Ex-alunos(as), presentes ou não à festa do Centenário, não os(as) esquecemos Sr. Artur - Sr Justino - Véio - Sr. Nenzim, e, em seus nomes e em nome dos não lembrados por este Ex-aluno, sintam-se homenageados tão quanto os que foram. O quero estar contigo mostrou de fato sua importância. Dois Ícones da Instituição que têm nosso respeito e apreço não estiveram lado a lado nos festejos. Este espaço será utilizado para dizer-lhes de suas importâncias e amizade aos demais. Fui solicitado a dar explicações do não explicável... não sabia o que acontecia, como ainda desconheço o real motivo... se houver um. Mas, se há diferenças entre ambos, solicitamos que fiquem a parte, em nome da Instituição Associação de Ex-Aluno(a) do Colégio Evangélico, que precisa e muito, de ambos unificados. Não descerrarei o antes, o durante e o depois da eleição da Associação de Ex-Aluno(a) de 2009. Vim para ficar... As famílias enlutadas pelo trágico acidente na Rodovia MG-111 na altura de Vargem Grande no dia 7 de setembro de 2009 nosso pesar. Mas Deus decidiu que a irmã saída da clausura para permanecesse definitivamente com sua irmã carnal em sua cidade natal, devesse estar residindo com Ele o Nosso Deus e Pai Maior na Sua Morada. Assim foi feito. Ao(a) Ex-Aluno(a) meu abraço afetuoso. Atenciosamente... http://exalunojequitiba-jaredesapo.blogspot.com / capitão9830@gmail.com

26 de set de 2009

Eleição da AECE_ 06/09/2009 p/ Biênio 2010 / 2011



Aos (as) colegas nossas saudações.

Ás famílias nossos respeitos.
Vocês estão recebendo relatório presumível da eleição da Associação de Ex-aluno (a) do Colégio Evangélico e Estadual - AEACE. Foi eleita uma nova Diretoria cujos contatos estão abaixo. Esperamos não ser melhor que ninguém, mas vamos trabalhar o que já estamos fazendo desde o dia 06/09/2009. A partir deste email há cinco (5) contatos disponíveis aos colegas. A Diretoria estará trabalhando como uma equipe. Deus nos abençoe.
 Dentre às inúmeras atrações, eventos, solenidades, etc... Coube a pequeno grupo de ex-alunos (as) a preocupação que o Centenário do Colégio Evangélico e a festa mãe do 7 de setembro, fossem planejados para que suas trajetórias futuras... e, com responsabilidade, visassem à satisfação do(a) ex-aluno(a) a partir de 2010.
Portanto, houve algumas pré-reuniões com acertos de algumas arestas para que às 16h30min do dia 06/09/2009 acontecesse a AGO - Assembléia Geral Ordinária no Pavilhão, que ficou impossibilitado, por que uma equipe de profissionais o estava preparando para a solenidade do culto. Bem a AGO ficou prejudicada, já que o local fora, no último instante, modificado para o adendo do refeitório e, não houve o  pré anúncio necessário, com isso, muitos(as) ex-alunos(as) não se dirigiram ao posterior local causada pela desinformação. Porém, mesmo assim, tivemos presenças satisfatórias e de sumas importâncias. Foi, democraticamente, apresentado o anúncio para possíveis chapas eletivas. Sendo assim, e, como todos estavam bem satisfeitos com os nomes que compunha a única e corajosa chapa, somente esta foi anunciada, apesar da insistência da mesa para que outras disputassem também à preferência aos votos dos presentes. Os que assinaram suas presenças representavam legitimante todos (as) os (as) demais ex-alunos (as) ausentes. Iniciada à Assembléia, com filmagem de fatos que compunham o 100º aniversário, proclamou-se por unanimidade a eleição dos (as) ex-aluno (as) que integravam a chapa única. Cita-se:
Luiz Antonio Cardoso Presidente - Reside em Vitória / ES - época 1955 / 1956.
                                        Contato > guanduense@gmail.com  / tel.res. 27 3223.4506

Arnaldo Soter Braga Cardoso Vice-presidente - Reside em Brasília / DF - época 1954 / 1957.
                                                         contato > soterbraga@soterbraga.com.br / tel.res. 61 3380.1305


Rosaly Gripp Gobbo 1ª Secretária - Reside em Vitória ES - época 1963 / 1971.
                                     Contato >  rosy@gripp.com.br / tel.res. 27 8808.4084

jarede Ferreira Dias 2º Secretário - Reside em Campos RJ - época 1960 / 1967.
                                       Contato > jaredefdias@hotmail.com  / tel.res. 22 3052.0936

luiz augusto carneiro vidon  Tesoureiro - Reside em Juiz de Fora MG - época 1962 / 1967.
                                                                                                                       Contato > vidon@acessa.com  / tel.res. 32 3083.2324

Deliberações da Assembléia Geral Ordinária
_Eleição e Posse da nova Diretoria.
_Mantidos e outros escolhidos como Coordenadores Regionais da AECE.
   Alto Jequitibá_ Leda Maria dos Santos Gripp > ronaldinho@parquehotelcaparao.com.br
Belo Horizonte_ Antonio de Pádua Godoy > godoy.antoniodepadua@gmail.com
Brasília_ Gedeon Arantes de Araujo > gedeon.araujo@brturbo.com.br
Rio de Janeiro_ Hélio Zeitune > helio.zeitune@ig.com.br 
Vitória_ Isa Virgínia Boechat Póvoa > Isa.boechat@yahoo.com.br
_Projetos: Elaborar > Desenvolver > Estabelecer Custo > Informar Banco e Conta > Divulgar junto ao(a) ex-  aluno(a) utilizando a Internet > Telefone > Correio.
_Inclusão da Ata que consta o Estatuto da Criação e Funcionamento da Associação de Ex-Aluno (a) do Colégio Evangélico na Ata da Assembléia de 06/09/2009.
_Transcrever a Ata que consta o Estatuto da Criação e Funcionamento da Associação de Ex-Aluno (a) do Colégio Evangélico na Ata da Assembléia Geral Ordinária de 06/09/2009 - realizada no adendo do Refeitório do CE... Registrá-la após correção.
_Criar o Estatuto e aplicá-lo.
_Criar o Site da AECE www.aece.com.br independente - agregar as matérias, que estão em outros sites, concernentes a ex-aluno (a)
_Distribuir o nº da C/C e das notícias mensalmente a ex-aluno (a) cadastrado.
_Solicitar a expedição do CNPJ.
_Constar a Doação de 40 livros feita pelo ex-aluno Aylê-Salassié Filgueiras Quintão cuja renda reverteu à Associação.
_Registrar o uso da palavra de cada ex-aluno (a).
_Discutir, deliberar, aprovar ou desaprovar a prestação de contas do mandato da presente e substituída Administração... Ocorreu aprovação por unanimidade.
_Coube a Presidência da Assembléia ao ex-aluno Hélio Zeitune - época de 1957 / 1959 que o fez com muita sabedoria. Depois de eleito a nova Administração, o Presidente empossado assumiu o comando da Assembléia Geral Ordinária.
_A Secretária Isa Virgínia Boechat Póvoa - época 1961 / 1968 conduziu com sabedoria e denodo interesse os trabalhos da Assembléia até o fim desta.
_Determina que a nova Administração após receber a Ata da AGO de 06/09/2009 que a relesse, corrigisse, se o caso, aperfeiçoasse o Estatuto incluso só depois a registraria.

   Assim posto, atenciosamente... guanduense@gmail.com
                                                      soterbraga@soterbraga.com.br
                                                      rosy@gripp.com.br,
                                                      jaredefdias@hotmail.com 
                                                      vidon@acessa.com
.   



Imagine... AEACE,

Acontecendo?

20 de ago de 2009

Biografia Prof. Jabes Werner


Dados Pessoais_ Nasceu em 03/05/1916 em Alto Jequitibá. Filho de Osório Carlos Werner e Floriscena Dias Werner. Casou-se em 1944 com a Prof.ª Emília Segall Werner. Filhos: Jabes Werner Jr. e Cícero Segall Werner.
Formação Escolar_ Foi alfabetizado por sua mãe. Depois conclui o curso primário na Escola Evangélica de Alto Jequitibá. Prossegue e conclui o 2º grau como Bacharel em Ciências e Letras no Ginásio Evangélico de Alto Jequitibá... 1939 diploma-se no Curso Superior de Educação Física, na Escola de Educação Física do Exército(EsEFEx), no Forte de São João, no Rio de Janeiro. Naquela época a melhor escola de Educação Física da América Latina. Foi um dos formandos da 1ª turma de professores de Educação Física do Brasil. Em 1956, diploma-se em Matemática e Didática Geral, pela FGV. Cursos conveniados com o Ministério da Educação e Cultura no Colégio Nova Friburgo. Registros em Matemática, Geografia e Português. Diretor de 1º e 2º graus.
Dados Profissionais_ Em 1940, ingressou no Magistério do então Ginásio Evangélico de Alto Jequitibá. De 1941 a 1943 ocupou a cadeira de Educação Física do Ginásio Manhuaçu. Trabalhou ininterruptamente no CE de Alto Jequitibá, de 1940 a 1965, regendo turmas de Educação Física, Geografia, Matemática e Física, com registros definitivos do MEC nestas disciplinas. Participou, compondo as equipes de professores da CADES (Campanha de Aperfeiçoamento e Difusão do Ensino Secundário), do MEC para lecionar conteúdo de Geografia Geral e do Brasil, nos Cursos de Orientação e Exames de Suficiência para registro de professores do MEC. Pelo decreto nº 40050 de 29 de setembro de 1956. Cursos nas seguintes Inspetorias Seccionais, com portarias Ministeriais: Rio Grande do Norte, Uberaba, Cuiabá, São José do Rio Preto.
Atividades Profissionais em Escolas de 1º e 2º Graus_ 1940 a 1965 - Colégio Evangélico : Professor de Matemática, Física e Educação Física.
_ 1963 - Colégio Evangélico - Diretor Geral do Colégio.
_ 1966 a 1982 - Escola Normal Rev. Cícero Siqueira - Educação Física e Matemática.
_ 1973 - Diploma de Mestre, conferido pelo Colégio Evangélico e Escola Normal Rev. Cícero Siqueira.
_ 1979 - Colégio Tiradentes - Efetivado no cargo de Professor de Matemática
_ 1983 - E. E. Rev. Cícero Siqueira - Diretor da Escola
_ 1986 - Colégio Tiradentes - Aposentou como Professor
_ 1987 - E. E. Rev. Cícero Siqueira - Apostilou e aposentou no cargo de Diretor
_ 1996 - Diploma de Honra ao Mérito, conferido pela Câmara Municipal de Alto Jequitibá.
_ 1998 - Diploma com título de Cidadão Benemérito de Alto Jequitibá, conferido pela Câmara Municipal.
_ 1987 - Diploma de Amigo do Colégio Tiradentes pela PMMG.
_ 1992 - Diploma de Colaborador Emérito da PMMG, conferido pelo Comando Geral da PMMG em Belo Horizonte. _ 1997 - Placa Comemorativa como Educador do Colégio Tiradentes.
_ 1998 - Diploma de Participação do Colégio Tiradentes.
_ 1996 – Certificado e Medalha do Mérito Educacional no Palácio da Liberdade. Entregue Pelo Governador, Dr. Eduardo Azeredo. Motivo: Regência de turmas durante 44 anos sem nenhuma licença ou qualquer ausência de aula nos colégios: Evangélico, E. E. Rev. Cícero Siqueira e Colégio Tiradentes. Pesquisa feita pela 20ª Superintendência.
_ 2001 - Diploma e Medalha Ordem do Mérito Educacional no Grau da Grande Medalha pelos serviços prestados à Educação em Minas Gerais, entregue pelo Governador Dr. Itamar Franco e Secretário da Educação, Dr. Murilo Hingel.
Dados Pessoais_ Nasceu em 03/05/1916 em Alto Jequitibá. Filho de Osório Carlos Werner e Floriscena Dias Werner. Casou-se em 1944 com a Prof.ª Emília Segall Werner. Filhos: Jabes Werner Jr. e Cícero Segall Werner.
Formação Escolar_ Foi alfabetizado por sua mãe. Depois conclui o curso primário na Escola Evangélica de Alto Jequitibá. Prossegue e conclui o 2º grau como Bacharel em Ciências e Letras no Ginásio Evangélico de Alto Jequitibá... 1939 diploma-se no Curso Superior de Educação Física, na Escola de Educação Física do Exército(EsEFEx), no Forte de São João, no Rio de Janeiro. Naquela época a melhor escola de Educação Física da América Latina. Foi um dos formandos da 1ª turma de professores de Educação Física do Brasil. Em 1956, diploma-se em Matemática e Didática Geral, pela FGV. Cursos conveniados com o Ministério da Educação e Cultura no Colégio Nova Friburgo. Registros em Matemática, Geografia e Português. Diretor de 1º e 2º graus.
Dados Profissionais_ Em 1940, ingressou no Magistério do então Ginásio Evangélico de Alto Jequitibá. De 1941 a 1943 ocupou a cadeira de Educação Física do Ginásio Manhuaçu. Trabalhou ininterruptamente no CE de Alto Jequitibá, de 1940 a 1965, regendo turmas de Educação Física, Geografia, Matemática e Física, com registros definitivos do MEC nestas disciplinas. Participou, compondo as equipes de professores da CADES (Campanha de Aperfeiçoamento e Difusão do Ensino Secundário), do MEC para lecionar conteúdo de Geografia Geral e do Brasil, nos Cursos de Orientação e Exames de Suficiência para registro de professores do MEC. Pelo decreto nº 40050 de 29 de setembro de 1956. Cursos nas seguintes Inspetorias Seccionais, com portarias Ministeriais: Rio Grande do Norte, Uberaba, Cuiabá, São José do Rio Preto.
Atividades Profissionais em Escolas de 1º e 2º Graus_ 1940 a 1965 - Colégio Evangélico : Professor de Matemática, Física e Educação Física.
_ 1963 - Colégio Evangélico - Diretor Geral do Colégio.
_ 1966 a 1982 - Escola Normal Rev. Cícero Siqueira - Educação Física e Matemática.
_ 1973 - Diploma de Mestre, conferido pelo Colégio Evangélico e Escola Normal Rev. Cícero Siqueira.
_ 1979 - Colégio Tiradentes - Efetivado no cargo de Professor de Matemática
_ 1983 - E. E. Rev. Cícero Siqueira - Diretor da Escola
_ 1986 - Colégio Tiradentes - Aposentou como Professor
_ 1987 - E. E. Rev. Cícero Siqueira - Apostilou e aposentou no cargo de Diretor
_ 1996 - Diploma de Honra ao Mérito, conferido pela Câmara Municipal de Alto Jequitibá.
_ 1998 - Diploma com título de Cidadão Benemérito de Alto Jequitibá, conferido pela Câmara Municipal.
_ 1987 - Diploma de Amigo do Colégio Tiradentes pela PMMG.
_ 1992 - Diploma de Colaborador Emérito da PMMG, conferido pelo Comando Geral da PMMG em Belo Horizonte. _ 1997 - Placa Comemorativa como Educador do Colégio Tiradentes.
_ 1998 - Diploma de Participação do Colégio Tiradentes.
_ 1996 – Certificado e Medalha do Mérito Educacional no Palácio da Liberdade. Entregue Pelo Governador, Dr. Eduardo Azeredo. Motivo: Regência de turmas durante 44 anos sem nenhuma licença ou qualquer ausência de aula nos colégios: Evangélico, E. E. Rev. Cícero Siqueira e Colégio Tiradentes. Pesquisa feita pela 20ª Superintendência.
_ 2001 - Diploma e Medalha Ordem do Mérito Educacional no Grau da Grande Medalha pelos serviços prestados à Educação em Minas Gerais, entregue pelo Governador Dr. Itamar Franco e Secretário da Educação, Dr. Murilo Hingel.

17 de ago de 2009

2º Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro

Saudação do colega Adenir de Oliveira Balmant ( sobre cada mesa ).


_ Aos ex-alunos(as) do Colégio Evangélico de Alto Jequitibá.
Com muito respeito ao espaço vascaino da Quinta da Boa Vista, às saudações fluminenses e tricolores de Helio Zeitune e Adenir Balmant a todos Ex-Alunos(as) do Colégio Evangélico de Alto Jequititibá, bem como, aos familiares aqui presentes, boas vindas eternas no eterno retorno ao ninho antigo e ao tempo circular da Estrada de Ferro Leopoldina que participa desta história e das histórias de nossos tempos colegiais. É com muito carinho e amizade que este é preparado e guardado, pelo menos, uma vez ao ano. Tua participação é importante e enriquecedora. Não diga “eterno adeus” ao Colégio Evangélico de Alto jequitibá, nem um “nunca mais” aos Ex-Alunos(as), mas “como ave que volta ao ninho antigo / depois de um longo e tenebroso inverno... “volte sempre”... Pois “voltar é sempre ir a um novo lugar”... Beijos e abraços... Adenir Balmant
... Sucesso O que possamos dizer de um evento que tenha este subjetivo... Nada mais nada menos, que o significado aurélio da palavra: _ O sucesso depende de um ideal mais nobre que a acumulação de riquezas. Uma vez mais os colegas Adenir Balmant e Helio Zeitune se superam, e, estão dando instruções práticas que há muitos anos deveriam estar sendo implantadas. Se por quaisquer razões muitos... Infinitos Ex-Alunos(as) não se achegam, eles estão indo resgatá-los onde estão... Utilizando meios próprios e condições financeiras deles. Razões mais que comprovadas para poderem obter ajuda da Instituição Patronal em condição clara e inequívoca. Pelo fruto de aproveitamento que o Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro têm proporcionado e o alcance dos objetivos atingidos plenamente, ou seja 100%... E no 2º Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro ficou totalmente claro que o espaço... Por melhor que seja... Ou mais espaçoso, graças a Deus é sempre aquem em relação ao número cada vez maior de participação de Ex-Aluno(as).
Não diga “eterno adeus” ao Colégio Evangélico de Alto Jequitibá, nem um “nunca mais” aos Ex-Alunos(as):_ Palavras emotivas de um Ex-Aluno(a) cuja família Alvim e Balmant, tradicionais e pioneiras na Região, inscreveram no Colégio Evangélico 19 filhos, que lá estudaram, até as séries ofertadas nas épocas. Tive o prazer e a honra de estudar c/ Adenir de Oliveira Balmant e seu irmão Admardo, de quem fomos integrantes de vários times de futebol formados no Colégio Evangélico. Adenir Balmant foi meu Regente em 1964. Adenir vê-lo emotivo sem conseguir falar ao microfone, c/ as mãos trêmulas e os olhos lacrimejando foi sensacional. Demonstra aos presentes e aos que, talvez, percam seus preciosos tempos, para lerem minhas palavras, o sentimento aflorado... Franco e expontaneamente a todos os presentes que revela e nos mandam uma mensagem, a fraternidade nunca está no eterno adeus nem no nunca mais. Que nossos colegas se sensibilizem com a frase em negrito e repensem que, se o Colégio Evangélico foi necessário ou castigo, olhem para o outro lado do fato:_ Você teve colegas que tenham marcados sua presença no estabelecimento e a deles(as). Lembrem-se que são importantes que fazem falta que gostariam de estarem juntos um dia nesta vida. Juntem-se a nós. Compartilhe conosco algo que tenha que ainda não conhecemos.
O 2º encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro já atingem patamares inimagináveis, senão, como justificar a presença marcante de Cândida Berberth, ela que é de Alto Jequitibá-MG e coordena há anos os festejos, e nos informa como está sendo preparado os 100º anos de festejos de 7 de setembro. Isto não acontecia fora da cidade-mãe. A notável presença do Ex-Aluno mais velho, salvo presença que desminta este fato, Anahor Berberth de 87 anos, agora, já no 2º Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro, e, vermos sua ansiedade quando outro(a) Ex-Aluno(a) se achegava e o cumprimentava. O telefonema do colega Adir Arantes de Rondônia justificando sua ausência e parabenizando aos anfitriões e demais colegas. Entre outros, podem ser fatos corriqueiros, mas observem bem mais profundamente e sentirão que estes fatos corriqueiros jamais ocorriam... Acontecem agora. Então algo está mudando? Sim está e muito e ainda é pouco pelo muito que perdemos praticamente em definitivo. Mas vamos correr atrás do tempo perdido pela omissão?... Incapacidade?... Ou por falta de uma visão futurista que ocasionaram perdas dos vastos argumentos que os interligariam aos demais Ex-Alunos(as) ávidos destes momentos de confraternização... E os (as) teriam conosco... Reencontrar-se, sim!!!
Desde sua chegada, acompanhado de sua esposa... Também colega, Dênia Terra Ribeiro, o colega Mario Pereira Ribeiro tinha no semblante a ansiedade e a emoção da satisfação incontida:_ Conseguira edição do tablóide estudantil O Clarim, que a muito tempo procurava obter, e, sua alegria era tamanha que iniciou logo logo a distribuição das cópias que trouxera para este fim. Mas sua alegria não acabara ai. Momentos mais tarde, o colega Guaraci Sathler o presenteia com a 1ª edição original desde instrumento de comunicação entre os alunos do Colégio Evangélico. O blog :_ http://exalunojequitiba-jaredesapo.blogspot.com faz homenagem a esta valorosa turma do 2º ano científico e alerta para o “desaparecimento” do tablóide. Ressalto, ainda, que fiquei 30 dias de “gelo”(castigo incomunicável) por que fui pego em sala de estudo lendo o clarim, quando todos já o tinham lido. Era proibido pela direção a leitura do tablóide. Estamos aguardando Colega Mario Pereira à cópia da edição original que recebeu no encontro. Num breve retorno acontecidos nos anos 60, o tablóide alertava e convocava os alunos da época a se cotizarem e erguerem um busto ao casal Cícero Siqueira. Desde 2008 em cada fato que se exponha ou descreva, chega-se sempre a uma conclusão:_ A abrangência do Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro e, assim, como sua importância, abrem caminho da parte histórica de Ex-Alunos(as).
Amigo Ariston, meu muito obrigado pelos presentes importantes no contexto implicito avocado. Aceito-os de coração e os guardarei com extremo cuidado e atenção. São relacionamentos que fluem naturalmente entre os participantes. Relembro que na casa dos colegas mauro pimentel e raquel em Alto Jequitibá nasceu à amizade entre nós e muitos fatos importantes ali foram flagrados. Orgulho-me de sua amizade e consideração.
Fazendo um pararelo entre o encontro de 2008 e 2009, verifiquei o crescimento de Ex-Aluno(a) da época de 1960 em diante. Vejamos:_ em 2008 foram 8 Ex-Alunos(as) e em 2009 17 Ex-Alunos(as), dos quais 7 de 2008 retornaram acrescidos de 10 “novos” Ex-Alunos(as) presentes. Como não acredito em coincidência, mas na providência divina, está ai mais uma certeza de que os números do Encontro de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro estão em alta.
Entre tantos colegas que lá estavam e que já estiveram no 1º encontro em 28/03/2008, salvo falha de minha memória, constatei presenças pela 1ª vez neste encontro do dia 28/03/2009, de Ilazir Dias, Mauro Magalhães, Paulo Cesar Morais, Getúlio Durand, Walfredo Pontes, Ulisses Breder, Marco Aurélio, Solange Werneck, Leilah Pombo, José Flores, Cândida Berbeth, Anahor Berberth, Adelino Sathler, Alcides Guarino, Felício Guarino, etc... Falhou!!! Desculpem-me pela omissões de alguns nomes.
Há uma frase da colega Wanda Bahia que retrata qualitativamente o trabalho de 3 colegas do nosso inesquecível Colégio Evangélico, e, que sinceramente não me canso de a citar devido à veracidade contida em suas palavras_ Aproveito a oportunidade para parabenizar Hélio Zeitune Luiz Antonio Cardoso e Adenir de Oliveira Balmant entre outros por serem instrumentos para promover vidas. Parabéns parabéns! A semente há de brotar a favor de vocês. Deus a iluminava neste instante colega Wanda Bahia. Suas palavras nada mais são do que a realidade que está sobre os 2 encontros de Ex-Aluno(a) do Rio de Janeiro realizados pelos incríveis colegas Adenir de Oliveira Balmant e Hélio Zeitune. Assim encerro este relato para não mais delongar sobre um fato real:_ Encontro de Ex-Aluno do Rio de Janeiro é realidade e muito importante e penetra aos nossos corações. Atenciosamente.

29 de abr de 2009

Campo de Futebol

AMOR A 1ª VISTA_: Em 1959 c/ a idade de 11 anos em visita à cidade de Presidente Soares, conheci o Colégio Evangélico, e , ai aconteceu o encontro inesquecível, o amor a 1ª vista, o sentimento variado, vi o campo de futebol do Colégio Evangélico, todo verdinho... um gramado aveludado. Diferente daqueles campos de várzeas, de pura areia de praia, da trave de um campo às costa da trave de outro campo, no Bairro de Olaria da cidade fluminense de Adenir Balmant, a nossa maravilhosa Rio de Janeiro.
1º JOGO_: Aconteceu no meu 2º dia de visita e permanência demorada ao campo de futebol, vislumbrando aquele cenário quase mágico, um jogo de residentes em Presidente Soares. Fui chamado a integrar um dos times. Acontecia o surgimento do camisa 7 que tempos depois, afirmam ter sido um dos melhores e mais famoso ponta direita da AECE.
LOCAL DE ENSAIO P/ O 7 DE SETEMBRO_: Vislumbrei durante 8 anos as formações de pelotões p/ os desfiles e seus aperfeiçoamentos, as escapadas, os castigos aos faltosos em fim o encantamento ali obtido após meses de treinamentos.
EDUCAÇÃO FÍSICA_: Todo os dias de 2ª a 6ª feiras às 05h00m nos exercitávamos sob a orientação do inesquecível e muitas vezes “odiado”, Professor Clemente Werner.
SALA DE ESTUDO_: Serviu o campo de futebol para explorar as diversas capacidades ou não, existente neste Pais que, por lá passaram. Muitos tinham o campo de futebol como sua sala de estudo... seu melhor local de concentração para se sobressair numa prova em sala de aula.
ACESSO AOS FUMANTES_: Via obrigatória que conduzia muitos alunos à “pocilga” local “permitido” pela direção do Colégio Evangélico aos alunos que “fumavam ou não”. A “pocilga” estava após cruzar o campo em sua linha divisória e atravessava uma tábua que servia de elo entre o campo e a pocilga e dos olhares múltiplos.
ESPETÁCULO A CÉU ABERTO_: Memoráveis momentos vividos neste local em partidas inesquecíveis de futebol. Grandes e famosos times do futebol brasileiro, fizeram seus atletas derramarem suor em suas gramas benditas... irretocáveis. Inúmeros alunos de toques magistrais deixaram suas marcas - suas saudades neste campo.
RESGATE DA HISTÓRIA_: Rui Gripp completa 55 anos em 1989 de belas jogadas e de invejável capacidade física.
ACESSO LIVRE_: Trilha obrigatória para chegar aos pomares dos Gripps. Esquemas... projetos de fugas... projetos de retorno sem ser apanhados pelos Regentes e a Diretoria. Escolha do melhor horário que normalmente ocorriam antes dos preparativos para as aulas de educação física c/ o Prof Clemente Werner. O material sacrificadamente conseguido era armazenado na marcenaria e recolhidos durante o dia pelos participantes.
AH! O AMOR NÃO VINHA ASSISTIR JOGOS_: A céu aberto iniciava-se os mais intrigantes contatos e as contorções faciais jamais vistas ou conhecidas para a época, com a finalidade de não serem descobertos. Troca de cartas de amor. Ataque dos espiões: alunos que interceptavam as missivas... toma-lhes chantagem. Mas, como sempre, um(a) Regente as recolhiam, e, então alguns finais de semanas de jogos sem comparecerem ao campo de futebol "ao(a)infator(a)".
PRESENÇA SAUDOSA:_ dificilmente o casal Cícero Siqueira deixavam de estar presentes nas arquibancandas embaixo do pé de uma grande mangueira ali existente. As reverências. Os aplausos. O respeito de cada atleta ao casal e a quem os acompanhavam. A preocupação c/ os frutos prestem a cair, por isso muitos eram recolhidos pela parte da manhã nos dias de jogos. Mas a preocupação continuava... e acontecia vez por outras, mas sem atingir o casal de Deus.
QUANTAS EMOÇÕES:_ Choro em cascata do aluno Sapo ao marcar gol decisivo e de esquerda(2 x 1)no jogo contra o Mutum(seleção do interior na época) (perdeu somente p/ AECE), num passe de Zé Antonio Gripp... e o Sapo estava de castigo. Estar frente a frente contra o timaço do Botafogo c/ Nilton Santos, Quarentinha, Cacá, Eduardo, Adalberto... etc. Jogos jamais esquecidos p/ quem os assistiram:_ AECE X NACIONAL de Muriaé – AECE X YPIRANGA de Carangola – AECE X DIVINO de Divino de Carangola – AECE X AIMORÉS de Aimorés – AECE X DEMOCRATA de Governador Valadares – AECE X MALHARIA de MANHUMIRIM – AECE X MUTUM de Mutum... entre outros inesquecíveis confrontos. O time do Malharia nuna admitia perder um confronto c/ a AECE.
O Campo de Futebol do Colégio Evangélico tem estas e muitas... infinitas histórias nas recordações daqueles que estavam jogando como também, de muitos ex-aluno(as) que ali estavam assistindo. É indiscutivelmente um dos locais jamais esquecidos, principalmente pelos eventos ou fatos que o integram à história dos milhares de ex-alunos(as).

25 de abr de 2009

Festejos_ 7 de Setembro de 2008

Caríssimos Ex-alunos(as).
Distintos familiares.
Reporto-me ao dia 29 de agosto de 2008, quando conforme combinado, dirigia-me à Cidade de São João da Barra - Rj. Inebriava-me indiscutível emoção: estava ao encontro do colega Getúlio Vargas de Pereira Durand, que lá já me aguardava.  A emoção remonta de 46 anos de ausência e desencontro. Tempo pós Colégio Evangélico. Oficializamos o encontro com uma foto do local. Dentre as muitas conversas, combinamos o dia e a saída para Alto Jequitibá onde sacramentaríamos o fato. Outra surpresa estava-me sendo reservada_ "colocou-me para conversar, via telelefone, com sua irmã Marisa Vargas de Pereira Durand, que reside em Pimenta Buena –RO, que estudara e ficou internada na época de 1957 a 1960”. Outra surpreendente emoção já que estudáramos o ano de 1960. Iniciamos à viagem tão esperada no dia 04/09/2008. Mas nosso destino já estava traçado por outro personagem do CE da época de 1972 a 1973 – Walfredo Pontes Neto que nos aguardava na entrada da Cidade de Natividade. O colega Walfredo e eu, nos conhecíamos virtualmente com interesses recíprocos em reagrupar ex-aluno(a). Fomos nos conhecer em sua Cidade. Conversamos. Fez inúmeros pedidos já que compromissos inadiáveis o impossibilitavam de confraternizar conosco. Tomamos conhecimentos de seu impedimento e de fato seria difícil seu deslocamento da Cidade. Conhecemos o colega Marco Antonio de sua época. Eternizamos o encontro, agora real, com fotos, como de praxe. Seguimos viagem sendo seguido pelo colega com os olhos lacrimejantes. Após 2004, quando em 05/2004 e 09/2004 estive duas vezes na terrinha, e, neste único ano em que fui duas vezes à Alto Jequitibá, em 02/12/2004, Deus convoca a estar com Ele o Prof. Célio Rodrigues Siqueira que faleceu na Cidade de Paraguaçu Paulista – SP. Foi meu último Diretor Geral no Colégio Evangélico. De 2004 a 2008 é o maior período que me ausentei dos festejos... Afinal Alto Jequitibá. Registramos a chegada com fotos e culminamos com um buzinaço a partir dos Gripp até o Hotel 5 Star Ed Repolhoo. Parada obrigatória. Como sempre a cerveja estava mais quente do que o tempo de Alto Jequitibá que não lembro de tê-lo sentido tão quente. Imagina a cerveja. A comida continua na mesma condição, só que + cara.  Zeitune chega no faro do Sapo que está na área. Acompanhava-o sua simpática esposa Clara... e dentro do carro, para mais uma de minhas surpresas entre outras, para um só dia... dona Zezé(que alegria tê-la em meus braços), quando penso que pára por ai... minha queridíssima colega, ex-aluna, irmãzinha e amiga Lília Rosaly Cheim(confesso... momentaneamente fiquei extasiado). É a pressão arterial tinha mesmo que descer... e desceu foi para 13x9, comprovada "pelo Dr. Mauro Santiago Pimentel". Só não entendi a cara de sorriso dele enquanto dava-me o resultado. Isto no dia da reunião em sua casa. A recepção calorosa de Nilton Inocêncio Sá Freire. Mais uma vez a acolhida carinhosa de dona Helena, Enio Divino de Souza(desculpem-me: Repolho... esqueci) e do Juninho(mas tinham que receber bem... estava pagando). Pouco tempo depois... Janice Segall. Minha amiga querida. Quanto carinho, amizade e reciprocidade de atenção. Já estava muito bom para dois dias. Mas este ano estava predestinado a ser inesquecível. A h! Sim... há um recorde superado: do Hotel 5 Star Ed Repolhoo até a entrada do Pavilhão, utilizei o tempo cronometrado de 02:10h(é mole)... (sou popular?)... (Ou foi à barbicha). Como parte do recorde superado, fui surpreendido com uma voz, como nunca a vi tão grave, que assim disse: "olha aqui Sapo você não esteve no almoço nem estava no pavilhão quando seu nome foi citado pela Dra Clícia Siqueira, não falte ao desfile" . Acho que fui ao desfile por impulso. Encontro histórico na casa do Ex-aluno(a) Mauro Pimentel e Raquel_ Permitam-me, mas, inicialmente devo reportar a 29/03/2008 no Encontro de Ex-aluno(a) do Rio de Janeiro, organizado e simpaticamente bem desenvolvido pelos Ex-alunos Hélio Zeitune e Adenir Balmant. Alem da excelente receptividade que todos, indistintamente, ali encontraram, é necessário bater nesta tecla: Ex-aluno(a) deslitizado, é Ex-aluno de fato e direito. E o que se viu e conviveu-se na casa do colega foi o emprego desta distinção, é a marca registrada do excelente colega sempre integrado e aliando-se  ao que ocorreu no encontro do Rio de Janeiro. Foi de bom tamanho, ainda, na terrinha escutar e participar de uma conversa, como intrometido que sou, sobre o encontro da casa dos colegas Mauro Pimentel e Raquel. Numa das conversas o colega que, sinceramente não sei o nome, dizia que não foi convidado. “Pedi licença e participei do bate papo, o suficientemente, para responder-lhe e aos demais”: “ também não fui convidado”. "Não houve tempo para confeccionar convites especiais", e, engraçado, lá só estavam "os não especiais", e, citei os nomes de cada um dos presentes: Mauro Pimentel, Raquel sua simpática esposa e Ex-aluna, sua filha Barbara, Prof. Jabes Werner, Profª Emília Segall Werner, Dra Clícia Siqueira Labrunie, Ayrton José da Silva, o Ariston, José Argeu Glória, Dilma Duarte Glória, Ivanir Faria de Souza, Terezinha Aparecida Pinheiro de Souza, Waldiney Torres, Marta Ferreira Ângelo, Enio Divino de Souza, Odair Reis, Juarez Martins, Geraldo Pimenta, Arnaldo Soter Braga Cardoso, compareceram no início 3 pessoas que não soube identificar os nomes, Jarede Ferreira Dias sua esposa Luziete de Maria Ribeiro dos Santos e filha Ludmila Ribeiro dos Santos Dias, Getúlio Vargas de Pereira Durand, Hélio Zeitune e sua esposa Clara, Nilton Inocêncio Sá Freire, Ana Coeli, Nonô, etc... Ainda tirei um sarro com o colega, "pois o pedestal em que se encontrava estava muito alto", e, disparei_ "você conhece o Ayrton José da silva". Disse-me não. "É o Ariston, respondi". "Ah, sim conheço". Disse-lhe que o "Ariston contou com a maior naturalidade possível a origem e a maneira como seu pai colocou-lhe o nome"(sem entrar na história)(o colega não a merecia). E, completei: "meu amigo lá não estava uma autoridade constituída deste nosso imenso Pais". Sabe desta história? "É amigo, você perdeu momentos maravilhosos...." (até aqui a água já passou por debaixo da ponte). Ainda na casa de Mauro, pode se observar nas entrelinhas quanto importante foi àqueles momentos vividos naquele aconchego. Muitos frutos maduros e saborosos serão colhidos. É esperar para vê... Não tive o prazer de conhecer pessoalmente  a Presidenta da Apce. Lamento o ocorrido e sabê-la mal de saúde que a impossibilitara de prosseguir a frente dos acontecimentos. Mas, Rosy tenha a certeza e o nosso carinho  que  estamos do seu lado, e, a aprova cabal desta intenção, foi à conversa que teve com os colegas Arnaldo Soter, Hélio Zeitune e Luiz Antonio, sobre a AGE do dia 06/09/2008, ocorrida no Refeitório Masculino. A importância daquela reunião já tem frutos maduros sendo colhidos. Você foi muito bem representada(Arnaldo Soter –Xerife Aj) assim como o Enio Divino(Hélio Zeitune – Paga na orelha). Vale aqui ressaltar a atitude corajosa e elogiosa de nosso Diretor eterno: foi de uma sapiência só vista nos grandes vultos da história. Você estava sobrecarregada e o próprio Enio foi confesso em dizer que a deixava normalmente sozinha. Com a eleição sendo legitimada do Luiz Antonio Cardoso(Tarzan) como Vice-Presidente e Coordenador Geral dos Festejos para 7 de setembro de 2009, o Hélio Zeitune eleito e legitimado como Coordenador Regional – Rj, o Geraldo Pimenta eleito e legitimado como Coordenador Regional – Es, o Antonio de Paula Godói eleito e legitimado como Coordenador Regional de Belo Horizonte(ainda com a função de escolher o de Governador Valadares), o Arnaldo Soter Braga Cardoso eleito e legitimado como Coordenador Regional – BR, a Leda Maria dos Santos Gripp eleita e legitimada como Coordenadora Regional – Aj e, a ser escolhido(a), por falta de representatividade durante a realização da AGE,  o Coordenador Regional – Sp., e, Representante  para os demais Estados do Sul. Creia, a tarefa será abrangente a muitas outras pessoas focadas no objetivo e a  muitos outros que interessam o bem estar do(a) Ex-aluno(a), estarão unidos contigo e com a Apce. No Estado do Paraná residem dois excelentes Ex-alunos.: Luiz Carlos Franco(Xistosinha) e David Vallim e no Estado de Santa Catarina a Ex-aluna Lilian Heringer, oriundi da terrinha. É de suma importância registrar que após a conclamação dos colegas eleitos, os Ex-alunos Antonio Modesto Couto(Toninho Couto), Guaraci Sathler(Nosso Guará), dispuseram doações significativas e extremamentes importantes para organização dos festejos em 2009. Como, também, por indicação do Nosso Guará foi acatado o nome do Ex-aluno Demerval Dias, escolhido como nosso arranjador, organizador e arregimentador dos componentes e instrumentos da banda do Ex-aluno(a). Sinto-me extremamente feliz por que meu primo estará à frente de tão grande instrumento que sem o qual teremos muitas dificuldades. É o  1º grande empreendimento como conseqüência da instauração da AGE. É a Apce funcionando coletivamente... A tiracolo fui conduzido ao local onde estavam reunidos vários primos, muitos há décadas nãos os viam. Foi outro diferencial vivido por mim este ano. Lá encontrei Dênio Dias sua esposa e filha, que não conheciam, Ilazir Dias Carvalho, Emelly Coelho Dias, Devlyn Coelho Dias, Tanice Dias Carvalho, Léa Dulce Heringer, Hélia Coelho Dias, Demerval Dias, Mauricio Dublasievicz. Combinamos um gostoso churrasco de despedida para o dia 07/09/2008 quando dali me despedia este ano de Alto Jequitibá, e, pela 1ª vez minha esposa conduz nosso veículo de Aj até Campos dos Goytacazes. Que viagem maravilhosa. O livro... Fui chamado à casa  da drª Clícia Siqueira onde recebi 2 exemplares do "livro 50 anos depois". Dos exemplares, um foi doado a Ex-Governadora Rosinha Garotinho, que a entreguei no dia 19/09/2008. Desfile de ex-aluno(a)... Recebi a honrosa incumbência de desfilar como Porta Bandeira do Pavilhão da Cidade de Alto Jequitibá. Nunca me conferiram tamanha honradez. Fui escolhido a dedo(não é Zeitune). Durante o desfile algo me preocupava: o Ex-aluno Ivanir suava e suspirava muito, e, quando olhei para a sua fisionomia, pedi socorro em seu lugar... ele ia pedir "arrego", coitado. Como foi maravilhoso vê "os garotos" dando tudo de si para abrilhantar o desfile... principalmente quando o "regente..." ou "diretor" Guaraci Sathler chegava próximo de alguém. Teve gente que tremeu. E as nossas "meninas" que show apresentaram aos nossos olhos. Tanto as do Pelotão de Evoluções quanto as demais no desfile normal. Lindo. Aliás, todos estavam compenetrados civicamente. Porém, na apresentação ao Hino Nacional,  foi difícil... agüentar aquele tempo utilizado. Acho que aumentaram a letra do Hino Nacional ou o nosso amigo que elevava o Pavilhão Nacional demorava de propósito(não estou certo Arnaldo Soter?). Daí em diante o que se presenciou  foi a reintegração, o coleguismo, as lembranças, as brincadeiras mútuas, "os causos diferenciados", a transformação do(a) amigo(a) virtual em real mesmo, mas, com carinho e reciprocidade de sentimentos, como se colegas fossem da mesma época, colegas que esqueceram suas esposas e esposos, numa integração única de todos. As esposas, os esposos e filhos estavam harmônicos. Que lindo e inesquecível o abraço recebido da prima Anna Maria, que anos não a havia, assim como, o Werner seu esposo, integrado à comemoração. O encontro com Vânia e Emilson foi maravilhoso... mas amigo, tinha que aparecer na foto...  você sumiu. Também depois daquele abraço... Sinto minha falta ao almoço, no pavilhão e ao futebol. E a fanfarra do Ex-aluno(a) que linda, bem orquestrada pelo primo Demerval Dias. Então, imaginem, no centenário do CE e a fanfarra afinada e bem instrumentada. Para aqueles que estiveram em Alto Jequitibá e para quem não pode lá estar, é importante lembrar que mesmo nos reintegrando, estava numa pauta extraordinária os preparativos para o 7 de setembro de 2009. Esta Assembléia Geral Extraordinária(AGE) já está decidindo alguns rumos indispensáveis para o futuro até da própria Apce. Todos estão de parabéns. Deus nos dê força para alcançarmos os objetivos sugeridos e os demais inclusive da próxima AGE que esperamos seja em Vitória-Es. Atenciosamente...